25 de março de 2017

Tudo tem limite

Vocês com certeza já ouviram essa frase. Mas não do jeito ou com a finalidade que eu vou falar hoje. Sabe, ultimamente o mundo tá muito "think outside the box" e isso não é totalmente ruim ou errado, na verdade isso é ótimo pra sair da zona de conforto, forçar a ser criativo e trazer novas ideias pro mundo. Quer dizer, a qualquer momento podemos virar o novo Einstein com a cura pro cancer e enfim... Revolucionar o mundo e fazer dele um lugar melhor e tudo mais, né? Não? Não é assim que funciona? Não.
Tudo tem limite. @pritrelles

Essa ideia de que todos devemos ser criativos e a cada segundo surgir uma ideia nova e revolucionária pro nosso mundo, faz a gente pensar por muitas vezes, que a gente é incapaz de fazer algo e quando a gente consegue, desacreditamos que foi a gente mesmo que fez aquilo ou criou ou pensou naquilo. Percebem a loucura que é isso? E eu tô passando por isso e tô sentindo MUITO isso na pele.
Sabe, tu testar o teu limite não é a mesma coisa que tentar parar de tremer por causa do frio. Porque a metade do mundo diz que o frio é uma coisa psicológica. Também não é como pensar em algo totalmente aleatório quando a gente tá com vontade de fazer xixi e não consegue mais segurar, mas tem uma puta fila na nossa frente, tá frio, chovendo e a gente tem que pensar em qualquer merda que não nos faça ter vontade de fazer xixi.
Essa coisa de "é psicológico", sendo uma forma de fazer a gente parar de problematizar algo que é considerado babaquice pela sociedade e nos faz sentir uns bostas sem argumentos quando alguém fala perto da gente, são as coisas mais traumáticas. Minha vó sempre me disse que segurar o xixi não é nada saudável e muito menos aconselhável. Minha mãe concorda com ela. A sociedade não.
Eu tô percebendo isso em mim, diariamente. Tô quebrando muita barreira que pra mim, é psicológica e que vai ficar "gravado na minha pele" como se fosse uma tatuagem invisível, e que alguém, algum dia, vai colocar o dedo nessa minha ferida e vai me fazer lembrar disso com saudades ou com alívio por não passar mais por isso. Tô precisando aprender a filtrar, e tu vai dizer agora "ah, mas isso é normal da vida. Tu vai aprendendo​ com o tempo", e isso pra mim soa como o "frio é psicológico". Entende? Eu tô aprendendo com os meus erros sem ter alguém pra me explicar. Eu tô vivendo sozinha e tendo que me virar. Eu tô adquirindo manias minhas de mil coisas (limpeza, alimentação, etc etc etc), que eu tô criando assim como a minha mãe tem as dela. Eu tô percebendo e entendendo que ter a MINHA rotina e não a rotina de casa como a dos meus pais, não é errado, não é feio, é apenas a minha rotina e a minha nova vida.
Tô renascendo.
E tá literalmente sendo aquele ditado de "minha casa, minhas regras", que eu sempre escutei dos meus pais e tive ódio. E começo a me perguntar, se um dia talvez eu vá me sentir como uma turista na casa deles, só de visita e não vou conseguir me readaptar às regras da casa deles. Talvez minha vida tenha virado um filme. Talvez ela sempre tenha sido um filme e eu só percebi agora porque eu comecei a escrever sozinha. Talvez eu esteja confusa com tanta informação nova na minha vida. Talvez seja o vinho que eu acabei de tomar. Mas eu não tenho certeza.
Gostou? Curte e compartilha e me diz o que tu achou aqui nos comentários. Sério, eu gosto de receber os feedbacks de vocês e me ajuda a criar novos posts hahahahahahah​ inclusive, se tu tem alguma ideia de assunto pra eu escrever, me manda por email ou lá na página no Facebook, deixa aqui nos comentários, ou no Instagram... Vou adorar!
Beijos e até a próxima!

0 comentários:

Postar um comentário

Eaí, gostou do post? Me fala aqui nos comentários! <3

 
Cantinho da Ruiva | Layout por A Design