13 de fevereiro de 2017

Deixe a porta aberta para novas chances.

No Brasil eu já tinha me privado de coisas assim, por saber que me machucariam. Não deu? Beleza, vai cada um pro seu lado seguir sua vida sem mais nem menos e tentar ser feliz como der. A maioria dos meus amigos que ficaram no Brasil, me respondem do mesmo jeito em relação a isso e certas pessoas, inclusive, com um certo ciúmes ou inveja pelo que eu talvez tenha a minha disposição, porém não aproveite isso ou não utilize ao meu favor.

Deixe a porta aberta para novas chances @pritrelles
Quem era realmente próximo a mim no Brasil e me conhecia de verdade, sabe o que eu passava emocionalmente e como eu costumava lidar com isso. Aquela paixão que não se sabe se realmente é platônica ou se tem algum futuro, aquele sentimento louco que cresce e que só de ver a pessoa o mundo não é mais o mesmo. Ela pode não te dar moral NENHUMA, mas tu fica pensando que um dia pode acontecer algo e daí tu deve tá preparada pra falar que sim, quer ficar pra sempre com ela, aproveitar o tempo que perdeu e tudo mais. Mas por outro lado, tu pensa "não, jamais. ele é incrível! porque ele olharia pra mim e me veria de forma diferente?" pois eu também não sei!

Quando eu descobri que viria pra Portugal, parte do meu desespero foi por causa disso. Eu largaria assim, sem mais nem menos um amor desses pra tentar uma vida lá fora? Eu deixaria todos aqueles que eu amo no Brasil, pra realizar um sonho meu lá fora sem conhecer uma alma sequer? Eu demorei ANOS pra conseguir fazer amizades que hoje em dia me valem a vida, e vou deixar isso tudo pra trás? minha resposta depois de muito rolar na cama, foi que sim. Talvez eu tenha errado, claro... Who knows? MAS algo aqui dentro de mim me dizia que eu precisava disso, que era o certo, o meu "destino" e que tinha algo melhor e muito maior esperando por mim em Portugal.

Não sei explicar. Eu só sei que as coisas são muito mais intensas aqui. Eu me identifiquei muito com esse lugar apenas por UMA coisa que pra mim vale mais que tudo, porque é como eu vivo a minha vida: entrega. As pessoas aqui se entregam. De corpo e alma. Eu sou do toque, eu demonstro com toque, olhar, sorriso, abraço, gritos... TUDO. E aqui é tudo assim. Todo mundo assim. É pura entrega. É uma conexão real que existe com cada pessoa. E eu amo isso. E por vezes o sentimento vem mais rápido que tudo e se transforma em um turbilhão de emoções e pensamentos que a gente precisa parar um pouco pra respirar e entender um pouco o que tá acontecendo.

A verdade é que, o que estava me sufocando no Brasil, eu deixei livre e dei lugar pra cosias reais aqui em Portugal. Não quer dizer que não vá me machucar. Mas alguém uma vez, me disse pra eu dar uma chance pra novas pessoas se aproximarem ao invés de ficar esperando por algo que seja incerto. Porque tem vezes que as coisas por mais que pareçam, não estão ao nosso alcance. Elas dependem de mais vários fatores que pesam no final, pra acontecerem. Eu só estou dando essa chance. Deixei a porta aberta e as coisas estão entrando à medida que eu deixo outras saírem. Mas nem todas.

Gostou? Então curte pra mim, compartilha com alguém que esteja precisando deixar a porta aberta também e comenta aqui se tu conhece alguém assim ou se tu mesmo tá passando por algum momento difícil é decisivo desses!

Por hoje era isso! Um beijo, fiquem bem e até a próxima!

0 comentários:

Postar um comentário

Eaí, gostou do post? Me fala aqui nos comentários! <3

 
Cantinho da Ruiva | Layout por A Design