16 de outubro de 2016

Ao mestre, com carinho.

Quem nunca brincou de aulinha? Quem nunca colocou os ursinhos de pelúcia no chão do quarto pra fingir que eram os seus alunos, ou pegou cadernos, livros e canetas pra dar aula? Acabou com as revistas da mãe pra fingir que eram os cadernos dos bichos de pelúcia, fez o pai comprar quadro branco (eu sou alérgica à pó, não podia usar quadro negro e giz! HAHAHAHAHAHAHA) e canetas coloridas pra passar a lição pros bichos de pelúcia?!

Ao mestre, com carinho. @cantinhodaruiva
Quem nunca mandou um bichinho pra direção por incomodar e não parar de falar na aula, sendo que o pobre coitado nem fez nada (afinal, ele era só um bichinho de pelúcia e seria até estranho se ele se mexesse!), como sempre?! Eu já fiz tudo isso.
O engraçado é que eu não sei de onde surgiu isso, porque eu nunca gostei de estudar. Não gostava nem de ir pra escola! Alumas vezes eu e a minha mãe comentamos que as minhas notas nunca foram boas (muito pelo contrário, eu sempre ficava de recuperação e de vez em sempre tinha que procurar professor particular!), e que inclusive, só foram mudar ano passado, quando eu entrei na tia PUCRS. Não sei o que aconteceu, que a minha vontade de estudar e ir atrás do conhecimento e crescer nesse sentido, aflorou (que bom né, Priscila?! Deixa de ser retardada!).
Hoje o dia inteiro eu pensei sobre como e quando eu cheguei no que sou e com as idéias que tenho. Tenho ótimas memórias de professores e momentos marcantes com alguns, coisas de pré-escola, de creche. Talvez perguntando pra minha mãe ela lembre de nomes de professoras, mas pra mim o nome não é muito importante, porque tenho as lembranças e guardo com carinho. Ao contrário das minhas notas, a minha relação com professores, coordenação dos colégios, direção e funcionários em geral, sempre foi muito boa. Lembrei bem de cada um. Lembro das coisas boas e ruins. Lembro de professores que me falaram barbaridades e de outros que choravam ao se despedir de mim nos últimos dias de aula. Lembro dos conselhos, dos pedidos pra eu nunca mudar quem eu era (que eu cumpro a risca até hoje e continuarei cumprindo!), Das palavras doces me dizendo que eu sonhava alto e isso era maravilhoso, porque me forçaria a ir pra frente, querendo sempre mais e nunca me acostumando com o simples, mas ao mesmo tempo não me deixar levar pela ambição e saber entender e perceber as vitórias. Lembro de professores que diziam que eu ia longe, que eu tinha nascido pra brilhar, de professores que falaram pros meus pais, que eu era uma guria de ouro, que deveriam sentir orgulho do que eu sonho pra mim.
Eu lembro dos sorrisos que já troquei com um professor de matemática, quando eu finalmente entendia como se resolvia uma questão e tinha certeza que foi graças às músicas que ele cantarolava em aula. Lembro dos professores de história falando dos macetes pra lembrar datas e coisas particularmente chatas em provas. Lembro de fórmulas de química e física e dos professores contando histórias pra que nunca saíssem da nossa cabeça. Lembro das aulas mágicas de literatura, que me faziam viajar e das aulas de inglês com o cd das lições que eu sonhava e que um dia serviriam não só pra cantar as músicas, mas pra eu conseguir me comunicar em uma viagem internacional (e utilizei usei muito bem, por sinal!), e das aulas de filosofia, que hoje me servem pra compreender a sociedade! Lembro deles e dos seus bordões, cada um tinha aquela frase inesquecível que fazia a turma ficar quieta, rir, obedecer, ter medo, descontrair, chegar em casa e contar pros pais.. Isso tudo faz parte de ser professor!
Todos eles tiveram uma baita importancia na minha vida. Eu não consigo lembrar do nome de todos, mas lembro bem da Andreia, da Simone, Rochele, Everton, Maria Eliza, Maria Carmen, Suzana, Nadir, Davi, Mauro, Brunna, Luiz, Alexei, Paulinho, Tiago, Xandi, Lucas, Pedro, Rafael, Marcelo, Ana, Maria Tereza, Gilson, Luciano, Márcia, Márcio, Edir, Patrícia, Carlos, Cristiano, Deivison, Denise, Diego, Erberti, Rosane, Fabiane, Fernando, Jânio, Floriano, Glafira, Graziela, Jon, Jorge, Juliana, Lisiane, Lucas, Neka, Raquel, Silvana, Thiago, Ana, Rosana, José, Bia.
Desejo que vocês sejam muito mais reconhecidos diariamente,que continuem inspirando alunos, dando aulas geniais, jogando giz em quem conversa durante a aula, mandando pra coordenação, ajudando e planejando aulas pra formar cidadão de bem, sendo incríveis. Obrigada por tudo que vocês fizeram e fazem por mim e todos os outros alunos ❤

E tu? Também tem lembranças com professores incríveis? Também tem histórico engraçado? Me fala aqui nos comentários e compartilha o texto com teus professores! Aproveita e curte aqui o post pra eu saber que tu gostou, também!

Por hoje era isso! Eu vou ficando por aqui, então se cuidem, fiquem bem e até a próxima! Beijoca! ❤

4 comentários:

  1. Que texto lindo *__________*, eu adoro ler coisas assim e ver a sinceridade do autos,e a forma que ele se envolve na sua narrativa, e você fez isso com excelência <3
    Sexo, Fraldas e Rock'n Roll

    ResponderExcluir
  2. que lindo esse post <3 eu concordo com você, também dava aula pros bixos de pelucia, ou as vezes juntava os amigos e eu sempre era a professora ahahhaa gostava de montar as aulas ahahha nossa, nem me fale, eu nunca aprontei e ao contrário de vc, eu sempre gostei de estudar ahaha mas é muito bom quando lembramos de pessoas que nos ajudaram a ser quem a gente é hoje né? lembro também com carinho de todos que me ensinaram!

    texto maravilhoso e parabéns aos professores <3

    beijos :*
    japona.mairanamba.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Quem sempre, né? Devemos grande parte da nossa educação aos nossos professores! Obrigada!

      Excluir

Eaí, gostou do post? Me fala aqui nos comentários! <3

 
Cantinho da Ruiva | Layout por A Design