14 de outubro de 2016

A diferentona

Eu não sei vocês, mas sempre me senti meio deslocada na escola, tanto no ensino fundamental quanto no médio, e também um pouco agora na faculdade. Calmaê, já explico!
A diferentona @cabtinhodaruia
Agora na faculdade eu comecei a notar uma coisa estranha, que praticamente nos obriga a fazer parte de uma empresa, sendo empregados. Temos de pensar em como conversar com os gestores e levar os projetos adiante, explicando pra eles a importância de tal projeto na empresa e coisas do tipo. mas na minha cabeça, isso não funciona muito bem. Na verdade nunca funcionou.
Faz um tempo que já venho pensando nisso. Me peguei esses tempos pensando no que realmente eu queria, no que seria o certo, em uma sociedade que pra estar bem sucedido e feliz, necessariamente devemos ser empregados, ganhando bem o suficiente pra conseguir alugar um apartamento ou comprar pra ir morar sozinho e mostrar a responsabilidade de se morar longe dos pais. Nem preciso falar sobre ter um escritório, começar a trabalhar às 8h e acabar o dia de trabalho às 17h30.
Pra mim, isso nunca foi sinônimo de estar feliz e bem sucedido em um emprego. Carteira assinada, o que é isso?! SEMPRE vi as coisas de uma forma muito diferente. Nunca me vi como empregada/ funcionária em uma empresa, embora eu saiba que sim, é ótimo ter essa experiência até pra no futuro saber tomar decisões corretas sobre o que eu quero trabalhar e fazer.
Mas a questão é que eu não vejo esse estímulo para ser empreendedor na faculdade. Quer dizer, o que se faria como dono do seu próprio negócio, ao contrário de como fazer o teu gestor aprovar teu projeto? Sim, é muito diferente.
Eu me vejo criando meus horários. Fazendo as coisas do jeito que ue quero, trabalhando em casa e com uma baita equipe do meu lado que acredite nos meus princípios que me levaram a criar o blog, o canal e futuramente o que vier mais no pacote (e já ta difícil agora de achar, imaginem lá na frente!).
Não vejam isso como uma afronta. Como alguém que não quer ser empregado pra não precisar cumprir ordens. acredito que exista um perfil para cada atividade. Basta correr atrás e não desistir. É difícil, mas acho que o caminho e o trabalho duro valem a pena. A gente só precisa mandar longe algumas pessoas que dão risada quando a gente diz qual é o nosso trabalho e onde a gente quer chegar. bá maioria das vezes, isso é inveja!

Tu gostou do texto? Também te sente um diferentão ou diferentona? então deixa teu like aqui pra eu saber!
Não esquece de comentar aqui se tu gostou e se te sente assim e de compartilhar com a galera, beleza?!

Eu vou ficando por aqui, espero que vocês tenham gostado. Se cuidem, fiquem bem, beijoca e até a próxima!

2 comentários:

  1. Totalmente concordo em suma, eu tenho um emprego que me paga muito bem, porém tenho um chefe que não sabe liderar, que expõe os funcionários, e nunca reconhece os seus erros(que são muitos). Infelizmente =(
    Sexo, Fraldas e Rock'n Roll

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nesse caso eu avaliaria outras opções e se rolar de ser chamada em outra vaga, largaria o emprego. No meu caso, era questão de saúde mental, mesmo. Eu não consigo mudar muito do que eu sou por coisa pouca como um emprego ou dinheiro..

      Excluir

Eaí, gostou do post? Me fala aqui nos comentários! <3

 
Cantinho da Ruiva | Layout por A Design