7 de maio de 2016

Conflito emocional

Já falei pra vocês aqui no blog que muitas vezes eu prefiro me ferrar do que ferrar alguém, porque eu sei o quão serei forte ou não pra lidar com alguma situação e sei que eu tomando conhecimento dela previamente, não vai ser surpresa e nem vai alterar nada na minha vida.

Mas algumas vezes eu me engano...

Como essa semana.

Entrei em um conflito emocional que há muito tempo eu não tinha. No caso, tudo o que guardei pra mim, na tentativa de proteger outras pessoas, está ficando pesado (e eu nem sou tão forte assim. Não tenho nem 60 kg, galera!) e eu começo a me questionar sobre absolutamente tudo. Problemas e questões familiares também estressam bastante, principalmente quando não se tem saída. É criado um ciclo vicioso sobre a questão em si e isso é horrível. Precisa se mover, fazer algo pra sair do lugar mas todas as alternativas e tentativas são falhas. Não depende só de ti, mas também da boa vontade de terceiros e isso é a pior parte.

Essa dependência dos outros me dá nos nervos em um grau que vocês nem imaginam. Dá -muita- raiva de mim depender de alguém pra atingir meus objetivos, porque geralmente ninguém se importa se tu precisa de um empurrãozinho pra ir em frente e esse empurrãozinho são eles quem precisam dar.

Crise e conflito emocional
Por isso eu preferi me afastar, me manter fechada, dar um tempo na minha cabeça e daqui do blog também, porque realmente cansei de ter apenas planos, projetos e nada ir pra frente. Existem coisas no papel há meses que precisam de aprovações que não dependem de mim e que INFELIZMENTE (e isso realmente dói muito dizer/admitir) parecem as vezes que não vão acontecer. Não vão passar de sonho. Não sairão do papel. Me deixa muito chateada e frustrada. E foi um dos motivos pra eu ficar um pouco afastada disso aqui. Porque eu precisava pensar. Respirar. Enxergar. Ter um plano B.

Eu me desespero com esse tipo de coisa. Enquanto eu, se coisas de conhecidos/amigos dependem de mim pra ir pra frente, um favor ou algo assim, faço rápido pra não prender e atrasar a pessoa, não sou tratada com a mesma seriedade, responsabilidade ou respeito(?). Não sei exatamente porque. As vezes me sinto até trouxa (e de vez em quando eu sou, mesmo) por fazer isso e me torno fria. Mas eu não sou assim. Abdico de muita coisa minha, pra fazer coisas dos outros e ninguém parece enxergar isso. Eu não sou fria, mas preciso agir assim as vezes pra ser JUSTA comigo. E isso me faz entrar em conflito comigo mesma.. Coisa de libriana. Indecisão toma conta do meu ser e daí ferrou!

Então queridos, em uma breve frase, posso assegurar à vocês, que: no fim, estamos todos sozinhos. Somos nós lutando pelos nossos desejos e nossos sonhos. Ninguém se importa com você. Esqueça.

Me desculpem o desabafo. Mas por vezes é importante tirar um tempo pra pensar.

Espero que tirem algo de bom daqui. De coração mesmo! E não esqueçam de me falar aqui nos comentários se tu também tem esses conflitos emocionais, se tu também não gosta de depender dos outros, etc. Me conta aqui se tu também é assim, se é coisa de libriana mesmo (tipo um caso perdido) ou se eu tô é louca (o que não seria nenhuma novidade... Mas né..)! Certo?!

Beijos, fiquem bem e até a próxima! <3

0 comentários:

Postar um comentário

Eaí, gostou do post? Me fala aqui nos comentários! <3

 
Cantinho da Ruiva | Layout por A Design