9 de abril de 2016

Mudanças da vida

Estou pensativa ultimamente. Me aturem mesmo assim.
Obrigada, de nada.

Então gente, eu tenho pensado bastante nas mudanças que tem acontecido na minha vida e realmente algumas me tiram o sono e outras me dão vontade de ligar pra todos os meus ex colegas e antigos amigos e professores (poisé, alguns professores já saíram do seu papel de educadores comigo e me mandaram descer do meu mundinho de fantasia quando eu tinha 15 anos! Isso me apavorou bastante na época, mas depois de um tempo eu percebi que não é porque a vida deles não era exatamente o que eles tinham planejado aos 10 anos, que a minha teria que ser a mesma coisa. Porque não!) que diziam que eu nunca sairia do lugar, que eu sonhava demais com coisas irreais e impossíveis de acontecerem, que eu não servia pra tal coisa e devia parar de planejar uma vida assim e esfregar o meu presente na cara deles tipo "fala de novo, querida(o), fala!".
-Não façam isso, gente. Principalmente se você já tiver mais de 18 anos!-

Mas a verdade é que isso acontece com a maioria das pessoas. Lembro de colegas meus do ensino médio que também sofriam com isso, tipo querer trabalhar com fotografia ou coisa assim, ser DJ, enfim... Os professores em um colégio preparatório pro vestibular da federal ficavam enlouquecidos! Claro, o propósito deles e o qual tu tava estudando naquele colégio indo pelo ralo e eles não poderiam ficar de braços cruzados. Então qual era a primeira posição a ser tomada?! Chamar os pais desses alunos "loucos" na direção da escola e avisar aos queridos papais que o filho deles era problemático, não queria saber de estudar (em alguns casos era realmente verdade, mas né...) e indicar uma psicóloga/psiquiatra aos filhos desses coitados.
PSIQUIATRA!


É, fui tratada como louca, que não queria estudar ou algo do tipo, me deram remédios e enfim, porque eu não queria fazer nada parecido com medicina, arquitetura, direito, engenharia e o caramba.
Bom, eu não sou louca, eu sou é retardada. Mas retardada porque sou desligada e muito raramente me atento às minhas próprias coisas, imagina pras dos outros. Mas sabemos que esse não é o único motivo. Gente, a questão é que, quando eu era mais nova não tinha A MÍNIMA NOÇÃO do que fazer da minha vida (é, porque agora mudou um pouco. agora eu tenho apenas a mínima noção), eu fui etiquetada como louca. TIPO -?????????-.
Mas a verdade é que diferente da maioria, nunca sonhei com a federal, nunca sequer pensei nisso. Porque eu não me importo com as notas (claro, ir bem em um trabalho/prova é muito bacana e ajuda bastante no teu currículo e no mundo lá fora, mercado de trabalho, etc), mas eu prezo muito mais o conhecimento. Números não são nem um pouco a minha onda. HELLO! SOU DE HUMANAS!
Então basicamente eu tenho pensado muito nas questões tipo: De onde eu vim, se algum dia eu pensei que estaria aqui, em tudo o que eu já conquistei, pra onde eu tô indo, se esse é o caminho certo, se eu devo seguir, onde eu quero chegar e como posso chegar lá. Realmente me pego pensando muito nisso, principalmente durante a noite, ou antes de dormir. E eu tô tão feliz com os resultados que eu tenho obtido que eu acho que tô sim indo pelo caminho certo, mesmo fazendo as coisas do meu jeito, que pra MUITA GENTE (inclusive pros meus pais), é o jeito errado. Mas como diria a minha dinda, em time que tá ganhando não se mexe!

Enfim, só queria compartilhar esse momento "pensando na vida' com vocês! Fiquem bem! <3

0 comentários:

Postar um comentário

Eaí, gostou do post? Me fala aqui nos comentários! <3

 
Cantinho da Ruiva | Layout por A Design