12 de junho de 2017

Ahhhh, Belém...!

Existem uns lugares aqui em Lisboa, que realmente mexem muito comigo. Pra falar a verdade, em 2014 quando eu vim pra cá pela primeira vez com meus pais, eu não tava lá tão empolgada assim.. Mas, eu sabia que depois de Portugal, eu ia pra França, Holanda, e então eu apenas aceitei e resolvi conhecer os lugares. Literalmente fui com o fluxo. Eu acho que já deu pra perceber que eu me surpreendi pra caramba e eu tenho um carinho enorme pelos lugares que eu visitei com os meus pais naquela viagem, tanto que quando eu voltei do meu intercâmbio em Londres, fiz questão de passear aqui em Lisboa e ir em um lugar que eu adoro e me faz bem passar lá por perto, que foi o hotel que eu me hospedei com os meus pais na ida. Fiz até vídeo lá na frente e na rua dele, que vocês podem ver por aqui.

Ahhhh Belém...! @pritrelles
Então, além desse hotel em que eu fiquei hospedada com os meus pais por 2 dias, eu também fui em Belém, comer o famoso pastel de Belém, porque simplesmente não dá pra vim aqui e não comer o pastelzinho né, gente?! E se eu fizesse isso, muito provavelmente meu pai ficaria louco comigo hahahahahaha Mas a questão é que eu desenvolvi um carinho muito grande por esses lugares, onde eu visitei com os meus pais e eu nem sei porque (minha mãe vai ler e dizer que isso se chama saudade, certeza!), mas desenvolvi e me sinto bem nesses lugares, sabe? 

Eu já falei de Lisboa aqui no blog e já coloquei aqui algumas fotos pra vocês ~apreciarem~, e pra quem ainda não viu, eu vou deixar o link dos posts Diário de Bordo 1: Lisboa e Diário de Bordo 2: Lisboa, pra quem quiser ver e pra fazer uma pequena comparação, também... Porque com meus pais eu fui lá de dia, e agora, fui no final do dia, começo da noite... Então tenho fotos diferentes de alguns lugares que eu tinha postado aqui, já...

@pritrelles

Pois bem... Um lugar de parada certa pra mim, seria o Starbucks.. Alguém tem dúvidas disso? Eu não. hahahahaha Não é novidade pra ninguém que lê e acompanha aqui no blog, que eu sou loucamente apaixonada por Starbucks e é um dos motivos pelos quais eu me mudaria pra Europa sem nem precisar pensar duas vezes. Então, estou aberta a convites viu, queridos?! hahahhaha Sério.

@pritrelles

Meus queridos, esse é o famoso chafariz que me deixou toda molhada quando eu vim em 2014 com os meus pais, porém, eu não sei porquê, mas ele não estava ligado quando e fui lá esse ano, que foi uma semana antes da páscoa. Ele ligou por um tempo, não rolou de eu tirar foto porque eu tava lá do outro lado e bem longe, mas depois ele não ligou de novo, então, terei que voltar lá pra rever ele ligado.. olha que coisa! hahahhaha

@pritrelles
Essa última foto eu nem sei porque, mas eu amo ela. hahahah mas agora eu vou deixar vocês com algumas fotos que tirei no stories, e agora que eu tô de férias da faculdade aqui, vou começar a postar mais por lá e aqui também. E gravar vídeos, que eu tô morrendo de saudades! Então já me segue lá no insta pra acompanhar tudo de pertinho e ver os stories!


 Padrão dos descobrimentos, de dia e de noite...
Padrão dos Descobrimentos @pritrelles
Padrão dos Descobrimentos @pritrelles

Pastéis de Belém everywhere... hahahaha
@pritrelles
@pritrelles

Mozão, né?! Não podia deixar passar... <3
 E pra não dizer que eu tô deixando vocês de lado, que eu não fiz mais vídeos, que eu não amo mais vocês e pararem de me cobrar no facebook (mentira, cobrem sim, porque eu to me esforçando!), vou deixar aqui o link do videozinho que eu postei lá na fanpage no fb, que eu fiz nesse dia, em Belém, mostrando um pouco de lá pra vocês.. Clica aqui pra ver! <3

E se tu gostou, é claaaro, não esquece de deixar o teu like aqui pra mim, clica aqui embaixo pra me dizer que tu gostou, se quiser continuar acompanhando, te inscreve aqui no blog, que sempre que eu postar, tu recebe a notificação, me fala nos comentários o que tu achou, se tu gostou, se tu tá com saudade de mim... hahahha tá bom?! Eu tô voltando!!

9 de junho de 2017

A coisa mais engraçada e estranha de morar em Portugal

Se tem uma coisa que eu acho engraçada, é que a maioria dos portugueses que eu conheci aqui, tentam falar com o sotaque brasileiro. E o pior: FICAM PARECENDO AMERICANOS FALANDO BRASILEIRO!!
Então hoje, meus queridos, vim aqui falar pra vocês de algumas coisas que eu acho muito engraçadas e também coisas estranhas de se morar em Portugal. 

A coisa mais engraçada e estranha de Portugal. @pritrelles
A primeira coisa engraçada, é que por mais que seja um país diferente, do outro lado do oceano, que aparentemente não tem nada a ver com o Brasil, tem muito mais a ver com o Brasil do que a gente imagina. O povo adora ficar falando que A Austrália é o Brasil que deu certo, mas vocês não tem noção do que é Portugal. É onde falam a nossa língua, é outro país, muito menos, onde as coisas funcionam, onde se tem uma ótima qualidade de vida, onde se tem contato com todos os tipos de culturas, onde a gente é recebido de braços abertos, onde a gente pode se sentir acolhido, porque realmente somos acolhidos.
Agora, a parte estranha de tudo isso, é exatamente a mesma coisa. Caramba, é um outro país, outro continente, outra realidade, falam a nossa língua (é literalmente português, nem dá pra dizer que é portunhol!), eles são praticamente toda a nossa história. é hilário demais porque tudo saiu daqui. Eles são os culpados por terem nos descoberto. VIU QUE LOUCO?! A gente podia ter nascido na Europa, tá tri de boas na vida, maravilhosamente bem, sem se preocupar com muita coisa, sem ter os melhores memes do mundo, sem ter as músicas e melhores ritmos pra dançar, sem ter a zoeira no sangue, se não fosse por eles. Olha que maravilhoso! HAHAHAHAHA 
Ponto engraçado, também, é que quando a gente pensa "ah, tá imitando o jeito de falar o 's' com som e 'x' dos cariocas..." NÃO!! Foram eles quem criaram isso! Tem muita palavra que parece ser de criação dos BR mas no fundo foram eles quem criaram. A gente só melhorou. AHAHHAAH A nossa história tá aqui, o motivo de tudo, tá aqui. Principalmente pra quem é descendente de Português, como eu, que tenho o Alves no meu nome e já achei um monte de primos por aqui. ahahhahaha Não, mentira. Mas bem que podia. No fim acabam sendo tudo da família por tabela. é até perigoso ter um date por aqui, fica tipo gente de cidade do interior, acaba casando com um primo do teu primo que no fundo é teu primo também e que a tua avó era professora dele e se odiavam o colégio, sacou? É tipo isso, aqui. A nossa mania de chamar de terrinha o lugar onde a gente nasceu (pelo menos eu tenho essa mania de chamar Porto Alegre, Osório, Capão da Canoa e afins... lugares que eu gosto e me lembram coisas boas e onde passei bons momentos, de terrinha..) eles quem criaram! Portugal e Lisboa, eles chamam de terrinha!

Por hoje era isso, galera! Espero que vocês tenham gostado e continuem acompanhando o blog, porque agora terei mais tempo de postar aqui e lá no canal, também! Então se tu gostou, deixa o teu like aqui embaixo e me fala o que tu achou nos comentários!

27 de maio de 2017

Viver no mundo

Muita gente me pergunta o motivo de eu fazer intercâmbio. De eu deixar a minha vida toda, meus amigos, família, etc, etc, na minha cidade natal pra viajar, gastar mais do que eu gastaria estudando no Br, morando no Br, fazendo um cursinho de inglês em Porto Alegre e em resumo: "porque eu faço intercâmbio?", e o motivo de elas me perguntarem isso é um só: elas querem​ fazer, mas querem porque "tá na moda", hoje em dia quase todo mundo tem condições de fazer um intercâmbio.

Viver no mundo @pritrelles
Dá uma segurada nos gastos mensais, poupa um pouco de dinheiro que gastaria com diversão, vende roupas que não servem mais, aproveita pra emagrecer gastando menos com comida e com balada e assim vai indo, dando a apertadinha em tudo o que puder.
Mas na minha opinião, o erro tá aí. Eu tava agora vendo o Facebook de um amigo que conheci aqui em Portugal, e ele tá no intercâmbio dele também. Publicou uma foto com a hashtag de "#minhaesperienciadeimtercambio". E foi por culpa dessa hashtag que eu resolvi escrever isso. Portanto, agradeçam (ou não), à ele.
Pra começar, eu acho que não existe essa coisa de aprender o que é um intercâmbio. Ou tu nasce, ou não com a vontade e disposição pra fazer um intercâmbio. Não é pra qualquer um. E tu pode ter certeza disso, quando tu conhece alguém no intercâmbio, porque tudo o que a pessoa fala, demonstra que ela tá ali por ter alma de intercambista ou porque ela quer ter. É normal sentir saudades? É. É normal chorar quando é por um tempo teoricamente grande? É. É normal querer largar tudo e voltar pra casa? É. Mas tu reconhece um intercambista NATO, quando ele tá chegando o final do intercâmbio e ele fala "eu não quero voltar! Quero ficar aqui!". Porque ele teve uma ótima experiência e tem a noção de que voltando pra casa, vai voltar pra vida dele ao normal. Vai virar nada. Vai ser chato. Eu vejo assim, por isso que eu tenho que tá sempre em movimento. Procurando coisa nova pra fazer, lugar pra conhecer, oportunidade pra sair do lugar e do mesmo, me arriscar e de me aventurar. Eu me sinto somo se tivesse regredindo, quando eu volto pra minha rotina normal. Nem sempre isso é ruim. Mas nunca é bom.
Então, no momento que alguém me pergunta como é o intercâmbio, eu já sei que aquela pessoa não nasceu pra isso. Certeza. Mesmo que tu nunca tenha ouvido falar disso, tu tem algo que te instiga a querer mais, sair da zona de conforto, arriscar, ir atrás de algo melhor que tu nem sabe o que é, mas tu quer muito encontrar. Aquele papo "clichê" de novas culturas, novas pessoas, lidar com o outro, se virar all alone, etc... No fim das contas não é clichê. É basicamente disso que se trata um intercâmbio. Autoconhecimento através de outras pessoas e diferentes realidades que tu nunca teria chance de conhecer na tua casa, faculdade, amigos, cidade, país, etc... Coisa pra nunca esquecer e te instigar a ficar sempre em movimento. E o incrível do intercâmbio é que: ele te dá mil descobertas e uma baita experiência, em troca de mais descobertas e experiências, que tu dá estudando. Entenderam? É uma troca. Tu quer viajar? Conhecer outros país? Tu quer respirar um ar e rotina diferente? Quer decidir o que quer fazer realmente da tua vida? Viver a dita globalização na pele? Vai fazer um intercâmbio. Vai fazer tudo isso e mais um pouco, sem parar de estudar e atrapalhar a tua vida e sem teus pais incomodarem, sem tua família ficar te chamando de vagabundo (a gente te sabe que isso rola, né?! Sejamos sinceros!). Essa é a melhor parte. Sem dúvida. Mas há quem tenha alma de intercambista e há quem apenas tenha o dinheiro e a vontade de virar um. Acontece. Hahahahaha
Gostou? Te inspirou​? Então curte aqui o post, compartilha com os teus amigos que estão fazendo intercâmbio ou que tem vontade e me ajuda com a divulgação 
 
Cantinho da Ruiva | Layout por A Design